Controlo biológico da infestante agrícola Cyperus rotundus

Alexandre Reis, Markus Lenehan, Tiago Gamito

Introdução
A junça (Cyperus rotundus) é uma das mais agressivas plantas infestantes agrícolas a nível global. No concelho de Odemira está a provocar perdas de produtividade em muitas culturas. Observámos algumas plantas com aspeto doente e levantámos a hipótese de a junça estar a ser afetada por algum ser vivo com potencial para ser usado no seu controlo biológico.

Objetivo
Investigar possíveis agentes biológicos capazes de controlar a junça, Cyperus rotundus, no concelho de Odemira

Metodologia
– Fez-se a colheita de indivíduos da espécie Cyperus rotundus com necroses foliares.
– Dissecaram-se as plantas à lupa binocular. Encontraram-se larvas de inseto alojadas na base dos caules e nas raízes e tentou-se realizar a sua identificação utilizando chaves de identificação de larvas de insetos.
– Obtiveram-se insetos adultos em laboratório, emergentes das larvas, que se identificaram.
– Estudou-se o potencial da espécie para controlo biológico da junça.
– Estudaram-se alternativas de controlo, com base em pesquisa bibliográfica e adaptação à realidade local.

Resultados e discussão
O inseto cujas larvas estão a parasitar a junça em Odemira é Bactra venosana, uma pequena traça (Lepidoptera) que ocorre naturalmente no nosso país e que já foi alvo de investigação como agente biológico de controlo de C. rotundus noutros países. Verificou-se que ela não reúne todas as condições para ser usada na luta biológica contra a junça – causa danos
consideráveis na parte aérea das plantas, mas elas regeneram a partir das raízes e tubérculos. Também não há certezas quanto ao impacto do seu uso nas espécies do género Cyperus dos habitats naturais próximos dos campos agrícolas. Pesquisaram-se outras espécies para o controlo biológico da junça, mas para todas elas se encontraram desvantagens. Finalmente, mudou-se o paradigma da investigação encarando a junça como um recurso biológico a ser explorado. Encontraram-se utilizações muito diversificadas da espécie noutros países – forragem para o gado, alimentação humana e medicamentos. Caso de viabilize o aproveitamento económico da espécie na nossa região, o controlo como infestante agrícola será feito pelas pessoas que a irão colher com objetivos comerciais.

Conclusão
Não se encontrou um agente biológico adequado para controlo de C. rotundus no concelho de Odemira; contudo, encontrou-se um caminho que, a médio prazo, poderá fazer esse controlo. A solução pode passar pela valorização económica da junça, que já se provou ter valor medicinal e nutritivo.

EN | The purple nutsedge (Cyperus rotundus) is one of the most aggressive weeds on the planet. In Odemira’s county ( ou In the county of Odemira) it’s causing productivity losses in many cultures. We observed some plants that looked sick and we raised the hypothesis that the weed was to be affected by some living being with potential to be used in weed control. The bug which the larvae are parasitizing the weed in Odemira (Bactra venosana Lepidoptera) was identified and his potential to become a biological control agent was investigated, but we conclude that it wouldn’t work.  We researched other species that could have the same role, but we found disadvantages in all of them. Finally, we changed the paradigm of our investigation and we conclude that the solution might be the economical valorization of the weed, that has already been proven have medical and nutritive value.  

Descobre o cartaz deste estudo aqui. Se quiseres perceber melhor as conclusões este projeto descarrega este PDF com o Relatório Final.