Influência de três ETARs na qualidade ecológica da água superficial e no seu conteúdo em bactérias resistentes a antibióticos

Alexandre Gonçalves, Francisco Vilhena e Vicente Guerreiro

Estudou-se a influência de três ETARs do concelho de Odemira na ocorrência de bactérias resistentes a antibióticos (BRA) em meio natural. Para tal, sujeitaram-se a diferentes concentrações do antibiótico cloranfenicol as bactérias presentes em amostras de água colhidas a montante e a jusante das ETARs, nas localidades de Amoreiras-Gare, Almograve e S. Luís. Na ETAR de Amoreiras-Gare há, no geral, maior crescimento bacteriano a jusante do que a montante da ETAR, sugerindo o papel desta ETAR na ocorrência de BRA. Já nas outras duas ETARs os resultados não são tão claros, pelo que se discute a influência de diferentes fatores atuando como pressão seletiva sobre as bactérias nas bacias dessas linhas de água. Também se avaliou a influência das mesmas ETARs na qualidade ecológica dos cursos de água, por amostragem de macroinvertebrados bentónicos a montante e a jusante e aplicação de índices de qualidade baseados na composição dessas comunidades. Esta parte do estudo ainda está a decorrer.

Resultados e discussão
Na ETAR de Amoreiras-Gare registou-se maior crescimento bacteriano a jusante do que a montante, no geral, o que sugere a influência desta ETAR na ocorrência e desenvolvimento de resistência a antibióticos, no meio ambiente. Na ETAR do Almograve, os resultados não foram muito claros, devido à existência de crescimento bacteriano tanto a montante como a jusante. A linha de água para onde esta ETAR drena está sobre a influência de vários fatores como a agricultura intensiva (com utilização de fertilizantes e fitofármacos), pecuária intensiva e localidades sem saneamento básico. Contudo, os resultados sugerem que a ETAR, mesmo tendo tratamento terciário, continua a libertar no seu efluente final bactérias resistentes. Na ETAR de S. Luís, os resultados de crescimento bacteriano, tanto a montante como a jusante, foram mais baixos que os das outras ETARs, o que pode estar relacionado com a eventual presença de metais pesados no curso de água. Houve um ligeiro aumento de crescimento bacteriano de montante para jusante, o que pode estar relacionado com a presença de bactérias resistentes nas descargas da ETAR.

Conclusão
Conclui-se que estas três ETARs contribuem para a disseminação de bactérias resistentes a antibióticos nos cursos de água para onde drenam, apesar de aparentemente não serem os únicos fatores responsáveis pela ocorrência de BRA nos ambientes estudados.

Se quiseres perceber melhor as conclusões este projeto descarrega este PDF com o Relatório Final, e espreita também os anexos. Para espreitares a apresentação deste projeto clica aqui.