Borboleta Monarca em Odemira

Cláudia Viana, Rúben Campos, Fábio Viegas, Francisco Silva, Ricardo Graça, Vanessa Reis, Madalena Guerreiro

A borboleta monarca (Danaus plexippus), nativa do Continente Americano, é famosa pelas suas migrações extraordinárias em extensão e número de indivíduos. Até há pouco tempo foi considerada migrante de passagem no nosso país até se descobrir uma colónia residente em Portugal em Vila Nova de Milfontes. Durante um ano monitorizou-se uma população de borboletas monarca e aplicaram-se diferentes métodos de amostragem de populações biológicas: marcação e recaptura, transectos lineares e método dos quadrados.

Observou-se que em Portugal estas borboletas não migram e reproduzem-se todo o ano com um pico de intensidade no Outono e na Primavera, ao contrário do que acontece na espécie de origem. Investigou-se também a possibilidade de D. plexippus ter comportamento invasor, mas verificou-se que não existem fenómenos de competição pelo alimento entre as lagartas de Danaus plexippus e lagartas de borboletas nativas ou outros insectos. No entanto é provável  que exista competição pelo alimento entre Danaus plexippus adultos e as borboletas nativas já que coexistiam no mesmo local e alimentando-se das mesmas espécies de plantas.  

Verificamos que o número de machos e fêmeas difere ao longo do ano. No Verão, curiosamente, apenas se conseguem detectar machos apesar de continuarem a nascer borboletas. Este mistério permanece por desvendar! No futuro próximo serão dados passos na tentativa de conhecer melhor a biologia e a fisiologia desta borboleta e o seu habitat para desvendar as particularidades deste ecossistema em equilíbrio.

Sabe mais aqui. E o belíssimo cartaz deste trabalho está aqui.